Nueva York tendrá red WiMAX a partir de 2008 (En portugués)

Por Mundo Contact | 6 septiembre 2007 | Tecnología

Nova York vai ganhar uma rede de internet sem fio rápida WiMAX no ano que vem. A operadora de celular norte-americana Sprint e a Samsung serão responsáveis pela implementação da tecnologia.

A Sprint está planejando lançar redes do tipo em 2008 em várias cidades dos Estados Unidos, como Washington, Baltimore e Boston, mas Nova York será a maior metrópole a ter a rede sem fio em território norte-americano.

O lançamento comercial do serviço de WiMAX da Sprint será em Washington, em abril de 2008, diz a operadora. A rede de Nova York deve começar a funcionar no final do ano que vem. Segundo a operadora, 100 milhões de norte-americanos terão acesso ao WiMAX até o final de 2008.

A Samsung vai ser responsável pela implantação da infra-estrutura necessária para o funcionamento do WiMAX nessas cidades.

“Nova York é um marco importante para a Samsung enquanto continuamos a expandir a presença da tecnologia WiMax ao redor do mundo”, disse Choi Gee-sung, presidente da área de redes de telecomunicação da empresa.

O WiMax é um tipo de rede sem fio de alta velocidade similar ao Wi-Fi, com alcance superior e mais adaptada à mobilidade. Por isso, funciona melhor para cobrir grandes áreas com internet sem fio.

No futuro, portáteis devem começar a vir com WiMAX embutido, como acontece hoje com o Wi-Fi, presente em aparelhos que vão de notebooks a consoles de videogame.

Assim, a rede WiMAX poderá ser usada para acesso móvel à internet não só por celular mas também por computadores portáteis, tocadores de mídia e outros aparelhos.

O WiMAX é hoje mais usado por operadoras de celular na Ásia. A rede WiBro sul-coreana, por exemplo, é um tipo de rede WiMAX.

Há ainda operadoras que utilizam o WiMAX como “backbone”, ou seja, para levar a conexão de banda larga de um local a outro, mas não até o consumidor, que recebe a internet por outro tipo de conexão.

Investimento

A Sprint disse que gastará cerca de US$ 5 bilhões até 2010 para implantar a rede WiMAX nos Estados Unidos.

A operadora prevê que a venda do serviço gere receitas de entre US$ 2 bilhões e US$ 2,5 bilhões ao longo dos próximos três anos.

Fuente: Folha de Sao Paulo