Inicio Tecnología Tráfico de datos de banda ancha crece 56 veces en Brasil (En...

Tráfico de datos de banda ancha crece 56 veces en Brasil (En portugués)

1

O tráfego de dados pela rede banda larga no Brasil cresceu 56 vezes entre 2002 e 2007, com taxas anuais sempre de dois dígitos. A informação é da consultoria IDC, que prevê que o fluxo de informações por esse tipo de rede cresça ainda oito vezes até 2012. Para a empresa, esse nível de crescimento requer investimento das empresas para garantir a qualidade do serviço.

“Com este tráfego crescente, as operadoras terão que se preparar para fortes investimentos na expansão da capacidade de suas redes nos próximos anos. Isso aliado ao fato de que a demanda e a competição no setor vêm diminuindo o preço da banda larga rapidamente”, afirma Alex Zago, analista sênior de telecom da IDC Brasil, em nota.

Segundo o IDC, o aumento no tráfego de dados ocorre em razão do crescimento na base de assinantes e também do aumento nas bandas de conexão contratadas pelos usuários.

Dados do Ibope/NetRatings indicam que, primeira vez na história, o Brasil ultrapassou a marca de 40 milhões de pessoas com acesso à internet em qualquer ambiente, como casa, trabalho, escola, cybercafés e bibliotecas.

De acordo com a empresa, nos primeiros três meses de 2008, 41,565 milhões de pessoas com 16 anos ou mais declararam ter acesso à internet, o maior nível atingido no Brasil desde setembro de 2000, quando a empresa começou a fazer a medição no país.

Conseqüências

Mas, na semana passada, uma pane na rede de apenas uma empresa, a Telefônica, prejudicou o acesso em todo o Estado de São Paulo, com indisponibilidade ou falta de qualidade da conexão. Uma falha em equipados da Telefônica em Sorocaba prejudicou o acesso à internet no Estado

E, no sábado, o rompimento de dois cabos de fibra óptica da Oi deixou parte dos Estados do Maranhão e do Pará sem conexão por internet ou telefone celular. A empresa afirma que os dois acidentes foram causados por ‘obras de terceiros’ na região, que romperam os cabos em lugares diferentes.

A organização de defesa do consumidor Pro Teste pediu que o Congresso crie uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para analisar a qualidade do serviço prestado por provedores de acesso à internet. Para a instituição, a pane foi ‘só a gota d’água’.

O objetivo da CPI seria ‘identificar os motivos pelos quais o serviço é tão ruim, embora esse mercado seja, aparentemente, concorrido e lucrativo’, segundo o órgão afirma, em nota.

Fuente: Folha de São Paulo, Brasil 

Opinión