Inicio Tecnología. Brasil tendrá 170 millones de celulares en 2009 (En portugués)

Brasil tendrá 170 millones de celulares en 2009 (En portugués)

O Brasil atingirá 170 milhões de celulares habilitados até o fim do ano que vem, chegando à marca de 87,3 aparelhos para cem habitantes. A estimativa foi produzida pela consultoria Tendências, que prevê um crescimento de 21% no setor neste ano e 16% para 2009.

“Ainda que a densidade de celulares no Brasil já se mostre bastante relevante, o cenário para este mercado nos próximos anos deverá seguir favorável”, afirma o estudo da Tendências, assinado por Adriano Pitoli e Camila Saito e obtido com exclusividade pela Folha Online.

Os últimos dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) informam que atualmente existem 133 milhões de celulares habilitados, o que representa uma densidade de 69,5 terminais por cem habitantes.

Para 2008, a consultoria revisou a projeção de crescimento de 15% para 21% “devido aos fortes resultados apresentados pelas novas habilitações no primeiro semestre”. Até o fim deste ano, 146,4 milhões de linhas deverão estar em funcionamento, segundo a Tendências.

“Ainda que a atual densidade já possa ser considerada alta, não consideramos estas estimativas tão agressivas, uma vez que a densidade esperada para o próximo ano não apenas seria menor que a apresentada por muitas nações que possuem hoje um PIB (Produto Interno Bruto) per capita semelhante ao projetado para a economia doméstica em 2009, mas também porque a densidade do serviço não dá mostras de saturação mesmo nos países mais ricos”.

A pesquisa utilizou dados da ITU (União Internacional de Telecomunicações, na sigla em inglês) com informações de densidade de celular e PIB per capita para 2007 para várias nações. Os pesquisadores fizeram uma seleção de países para obter um parâmetro para deduzir as perspectivas para o Brasil. Foram utilizadas também as projeções de dois indicadores para o mercado nacional em 2008 e 2009.

Mercado mundial

“Foi possível constatar, desta maneira, que o serviço móvel já se encontra bastante difundido na maioria das nações do globo, sendo que em várias delas (por volta de 30) as densidades foram até mesmo superiores a cem terminais por cem habitantes”. Segundo o levantamento, Estônia e Hong Kong já possuem mais celulares do que habitantes, com 148,4 e 146,5 aparelhos por cem habitantes, respectivamente.

O estudo destacou a Argentina, que em 2006 tinha uma densidade de 80,5 celulares por cem habitantes e em 2007 atingiu 102,2 terminais. “As informações da ITU mostram que a penetração da telefonia móvel está fortemente correlacionada com o PIB per capita de cada nação, o que é bastante intuitivo. Em outras palavras, quanto maior o PIB per capita, maior a densidade do serviço”.

Apesar da quantidade de celulares habilitados estar correlacionada com PIB per capita do país, o levantamento mostrou que o Brasil estava abaixo de países subdesenvolvido e de nações com PIB per capita semelhantes.

“Além disso, a taxa de densidade da telefonia móvel no Brasil relativa a 2007, de 63,9 assinantes por 100 habitantes, ficou abaixo da curva de tendência mundial. Vale notar que, mesmo incorporando as taxas de densidade esperadas para 2008 e 2009, o Brasil ainda ficaria aquém do apresentado por muitas nações no ano passado, ficando, do mesmo modo, abaixo da curva de tendência internacional para ambos os anos. Tal constatação corrobora nosso cenário de que ainda há um amplo espaço para este mercado crescer no país”.

Fuente: Folha de Sao Paul, Brasil 

Opinión